Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 05 - (PATRONO) ALCIDES BEZERRA

 

    João ALCIDES BEZERRA Cavalcanti : Nasceu no dia 24 de outubro de 1891, em Bananeiras e faleceu no Rio de Janeiro no ano de 1938. Era filho de João Perdigão Bezerra Cavalcanti e de D. Felonila Clara Carneiro da Cunha . Sua ascendência paterna é de origem italiana, mais precisamente de florentinos, e a materna vem de tradicionais famílias da época do Brasil Colonial. Alcides Bezerra fez o curso de Humanidades no Lyceu Paraibano, em seguida, ingressou na Faculdade de Direito do Recife, concluindo o curso. Após a formatura, exerceu vários cargos públicos, sendo os principais: Procurador da República, Promotor, Secretário e Redator da Imprensa Oficial (Jornal A União), Diretor da Instrução Pública, cargo correspondente, hoje, ao de Secretário de Educação. Em 1922, foi nomeado pelo Presidente Epitácio Pessoa Diretor do Arquivo Nacional, transferindo-se para o Rio de Janeiro. Essa mudança foi muito benéfica para Alcides Bezerra; lá, no maior centro cultural do Brasil, encontrou o ambiente propício e condizente com o seu potencial de inteligência e as suas aspirações. Dedicou-se ao estudo e à pesquisa, intensificando, assim, a sua produção literária. Foi um estudioso da Filosofia, seguidor da doutrina fenomenista, representada , representada, entre outros, por Kant, Spencer, Comte, Spinosa, e Laurindo Leão, este, seu professor na Faculdade do Recife.

    Alcides Bezerra foi jornalista, crítico, historiador, folclorista, novelista e, acima de tudo, filósofo. Presidiu a Academia Carioca de Letras e a Sociedade dos Amigos de Alberto Torres; era Membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, dos Institutos Históricos de São Paulo, Paraíba, Espírito Santo, do Ceará e do Pará; Membro da Sociedade Brasileira de Geografia, da Sociedade Brasileira de Filosofia e da Sociedade Capistrano de Abreu. Colaborou nas Revistas do IHGP. Deixou publicado: Ensaios de crítica e filosofia, Paraíba, 1919; Maria da Glória (novela), Filipéia, Paraíba: 1922; A Confederação do Equador, Arquivo Nacional, Rio de Janeiro: 1925; Os historiadores do Brasil no século XIX, Arquivo Nacional, Rio de Janeiro: 1927; Conferências, Arquivo Nacional, Rio de Janeiro: 1928; A filosofia na fase colonial, Arquivo Nacional, Rio de Janeiro: 1935; A revolução científica do Direito, Biblos, Rio de Janeiro, 1933; Ensaio biográfico de Marcílio Dias, Arquivo Nacional, Rio de Janeiro, s/d.; Silvio Romero, o pensador e o sociólogo, Arquivo Nacional, Rio de Janeiro: 1935; Achegas da história da filosofia, Arquivo Nacional, Rio de Janeiro: 1936; Bibliografia histórica do 1º Reinado à Maioridade, Rio de Janeiro: 1936; Vicente Licínio Cardoso- sua concepção da vida e da arte, Rio de Janeiro: 1936; O visconde de Cair- vida e obra, Arquivo Nacional , Rio de Janeiro: 1937.

 

REFRÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

ALMEIDA, Horácio de. Contribuição para uma bibliografia paraibana. Rio de Janeiro: 1972.

CASTRO, Oscar de Oliveira. Vultos da Paraíba. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1955.

GOMES, Osias. Discurso de posse. Revista da APL, nº04. João Pessoa:1948.

JUNIOR. J. Veiga. Discurso de recepção. Revista da APL, nº 04. João. João Pessoa: 1948.

NÓBREGA, Apolônio. Alcides Bezerra. Revista do IHGP, nº 10. João João Pessoa: 1946.

ODILON, Marcus. Pequeno dicionário de fatos e vultos da Paraíba. João Pessoa: Cátedra. 1984

 

 

 

Add comment


Security code
Refresh