Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 05 - (FUNDADOR) OSIAS GOMES

    OSIAS Nacre GOMES : Nasceu no dia 07 de março de 1903, em João Pessoa, na Rua da Ponte,55, atual Rua da República. Faleceu, também, nesta capital, no dia 20 de junho de 1994. Era filho do senhor João Ricardo Gomes e D. Druzila Nacre Gomes e casado com a senhora Alzira de Paiva Leite, professora; desse casamento nasceram os filhos: Cremilda, Dirce e Ione. Foi alfabetizado pela sua mãe, D. Druzila, freqüentando, depois, as escolas dos professores Alfredo Vale, Sizenando Costa, Xico Barros; Eudésia Vieira e Mateus Ribeiro. Terminando o curso primário, matriculou-seno Lyceu Paraibano, iniciando o curso de Ciências e Letras; concluiuHumanidades, em 1922, classificando-se com distinção no exame de admissão à Faculdade de Direito do Recife, bacharelando-se em 1927. Advogado, escritor e jornalista, Osias Gomes iniciou , ainda muito jovem, as suas atividades profissionais. Em 1918, ingressou no Jornal A União, como pegador de provas, passou a redator, secretário até chegar à direção do Órgão, em 1930. Além de diretor de A União, Osias Gomes exerceu outros importantes cargos públicos: Advogado da Great Western, Promotor Público do município de Santa Rita, Membro do Conselho Administrativo do Estado, Secretário do Interior e Justiça, na intervenção do Dr. José Gomes da Silva; Secretário do Interior e Justiça e Segurança Pública, no Governo de José Américo de Almeida; Professor-fundador da Faculdade de Direito de João Pessoa, da qual também foi diretor;Procurador Geral do Estado, Desembargador do Tribunal de Justiça; Presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba; Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba. Em 1924, com Botto de Menezes, fundou o jornal O Combate, periódico político que somente circulou durante quatro anos. Juntamente com Horácio de Almeida, em 1933, Osias Gomes cria a Liga pelo Estado Leigo , programa que tinha por objetivo neutralizar a ação política do clero na conquista do poder. Em 1934, Botto de Menezes e Osias Gomes fundaram o Partido Libertador, e Osias Gomes elege-se vereador pelo partido, cumprindo um mandato até 1938. Além de escrever no Jornal A União, também colaborou nos diversos jornais locais: O Norte, O Diário da Paraíba, Comércio da Paraíba, Correio da Paraíba, Revista Era Nova. Foi fundador do Instituto dos Advogados do Brasil; Membro da Sociedade Brasileira de Criminologia, Membro do Cenáculo Brasileiro de Letras e Artes do Rio de Janeiro; Membro do Conselho Estadual de Cultura. Recebeu o título de O decano dos jornalistas e das letras paraibanas, conferido pela Associação Paraibana de Imprensa e o título de Professor Emérito da Universidade Federal da Paraíba. Foi agraciado com a Comenda Mérito Cultural, concedida pelo Plano Piloto de Campina Grande; por unanimidade, teve o seu nome conferido à Biblioteca da Ordem dos Advogados do Brasil-Secção Pb., em 1979, pela Lei 4.114/79, sancionada pelo Governador Tarcísio Burity, recebeu, também o título de Cidadão Benemérito da Paraíba , pelos relevantes serviços prestados à Educação, à Cultura, ao Jornalismo e a Justiça da Paraíba. Aposentou-se como desembargador.

    Trabalhos publicados: Responsabilidade civil das estradas de terra, 1939; AçãoRecisória, 1942; Epitácio Pessoa, 1943; Baruque (memórias), 1980; Paulo de Tarso e opensamento moderno, 1980, (ensaio filosófico); além de inúmeros outros trabalhos publicados na imprensa local e em Revistas, especialmente nas Revistas da Academia Paraibana de Letras. Osias Gomes foi empossado na APL, em cinco de julho de 1948 e saudado pelo acadêmico Veiga Júnior.

 

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

OLIVEIRA, Anice Brito Lira de. Cronologia, Vida e obra de Osias Gomes,

In:A Plenitude humana e literária. Coordenação de Hildeberto Barbosa Filho.

 

 

 

Add comment


Security code
Refresh