Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 08 - (1º SUCESSOR) ADHEMAR VIDAL

     ADHEMAR Victor de Menezes VIDAL: Nasceu no dia 07 de outubro de 1897, na capital do Estado da Paraíba e faleceu no Rio de Janeiro no dia 30 de novembro de 1986. Deixou viúva a senhora Maria do Céu Vidal co cinco filhos . Eram seus pais o jornalista Francisco de Assis Vidal e D. Amélia Augusta Menezes Vidal; foi alfabetizado em casa, com a sua mãe, freqüentando depois o Colégio Nossa Senhora das Neves, Colégio Diocesano Pio XII , preparando-se para ingressar no Lyceu com o poeta Augusto dos Anjos, cujas aulas eram ministradas na própria residência do poeta, à Rua Direita, 93, atual Duque de Caxias. Desse contato diário com Augusto dos Anjos, Adhemar Vidal armazenou lembranças que, mais tarde, lhe ofereceram subsídios para escrever o livro intitulado O outro EU de Augusto dos Anjos . Formou-se em Direito pela Faculdade do Recife, em 1920 , começando a advogar na capital do seu Estado, depois, transferiu-se para o Rio de Janeiro, submetendo-se a concurso público para o Itamaraty , tendo sido aprovado e nomeado para a Legação do Brasil na Holanda, porém, teve problema de saúde e renunciou ao cargo, retornando à Paraíba. Aqui chegando, foi nomeado Oficial de Gabinete do Presidente Solon de Lucena ocupando, também, o cargo de Procurador da República . Mais tarde, o Presidente João Pessoa convidou-o para assumir as pastas de Justiça e Segurança, permanecendo à frente dessas Secretarias até 1930. Aos doze anos, começou a trabalhar no jornal A União como revisor, ocupando, mais tarde, a direção do órgão. Fundou a Revista A Novela, que circulou na capital e foi classificada como precursora do movimento modernista no Nordeste. Escreveu em vários jornais do país e em revistas estrangeiras, representou o Brasil em Congressos, fez conferências em diversas Universidades sobre temas políticos e jurídicos. Colaborador assíduo da Revista Era Nova e membro do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano. Foi eleito, por aclamação, membro efetivo da Academia Paraibana de Letras, tendo sido empossado no dia 24 de outubro de 1979 e recepcionado pelo acadêmico José Octávio de Arruda Mello. A sua produção literária é vasta e variada. Além de artigos em jornais e revistas, publicou::Fome, 1922; O incrível João Pessoa, 1931; 1930– História da Revolução na Paraíba, 1933; Epitácio Pessoa ou o sentimento deautoridade, 1942; Recordações sentimentais de Epitácio Pessoa, 1942; Guia daParaíba, 1943; Terra de homens, 1945; América, mundo livre, 1945; Espírito dereforma, 1945; Importância do açúcar, 1945; Lendas e superstições, 1950; Europa, 1950; Reparações de guerra, 1952; Organização judiciária dos Estados Unidos do Brasil, 1959; Liquidação dos bens de guerra, 1960; O outro Eu de Augusto dos Anjos, 1967; Canção de liberdade; Regime jurídico do estrangeiro; Moderno sentido de soberania, s/d. O grande presidente; A família brasileira e as suas origens; João Pessoa e a Revolução de 30.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

ALMEIDA, Horácio de. Contribuição para uma bibliografia paraibana. de Janeiro:1972.

DUARTE, Waldemar. Adhemar Vidal um revolucionário de 30 que se

Projetou nas letras nacionais. In: Jornal A UNIÃO. João Pessoa: 07/12/86.

RAMOS, Adauto. Ademar Vidal – Súmula – biobibliográfica. João Pessoa: 1999.

 

VIDAL, Adhemar.O outro Eu de Augusto dos Anjos. Rio de Janeiro: José Olympio, 1967.

Add comment


Security code
Refresh