Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 08 - (2º SUCESSOR) ALUÍZIO CAMPOS

     ALUIZIO Afonso CAMPOS: Nasceu no dia 08 de dezembro de 1914, na Fazenda Ligeiro, município de Campina Grande, Paraíba; único filho do casal Afonso Rodrigues de Souza Campos e D. Porphíria Montenegro Campos. É casado com D. Inalda Campos, não tendo filhos. Estudou em João Pessoa, no Grupo Escolar Epitácio Pessoa, no Colégio Diocesano Pio X e no Lyceu Paraibano, formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito do Recife. Possui, ainda, os cursos de Especialização e de Aperfeiçoamento realizados na Universidade de Lafayete, nos Estados Unidos e na Escola Superior de Guerra. Aluízio Campos herdou do pai o carisma, a abstração, a inteligência e a vocação política; muito cedo enveredou nessa área. Elegeu-se deputado à Constituinte Estadual, cumprindo um mandato de 1934 a 1937 e outro de 1950 a 1954. Mais tarde, em 1989, elegeu-se Deputado Federal, pela Paraíba, sendo reconduzido à Câmara, nas eleições de 1986, como Constituinte Nacional, encerrando o seu mandato em 1990, quando se afastou da política.

     Iniciou a vida profissional como advogado em Campina Grande, transferindo-se, depois, para o Rio de Janeiro, assumindo funções públicas em diversos cargos, entre os quais, destacamos: Assessor Jurídico da Comissão Brasil-Estados Unidos; Chefe do Departamento Jurídico do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico, do Banco do Nordeste do Brasil, S/A; Diretor Executivo do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento do Nordeste – G.T.D.N. -; Consultor Jurídico da SUDENE; Diretor Presidente da Companhia Pastoril e Agrícola da Borborema e Advogado da Consultoria do Banco do Brasil S/A, até 1981. É Membro da Ordem dos Advogados do Brasil, da ADESG e da Academia de Letras de Campina Grande. Assumiu a sua Cadeira na Academia Paraibana de Letras em 30 de agosto de 1990, com discurso de saudação proferido pelo acadêmico Mário Moacyr Porto, que se fez representar pelo, então, Presidente da Academia, Luiz Augusto da Franca Crispim. Trabalhos publicados:Direito e transformação social, 1935; Aspectos Jurídicos dos Financiamentos Industriais, 1956; Realidade econômica edesenvolvimento do Nordeste, 1958; Estrutura e funcionamento da Operação Nordeste, 1959; Desenvolvimento e Democracia, 1970; A revolução da SUDENE, 1962; Controle e fiscalização das empresas governamentais, 1979; Discurso de posse na Academia de Letras de Campina Grande. Discursos parlamentares: O Congresso e a crise, 1983; O problema institucional, 1985; Mandamentos da Nova República, 1986. Além dessas publicações, encontram-se diversas outras em jornais e revistas editadas na Paraíba e em outros Estados.

     Aluísio Campos faleceu em 17 junho de 2002, no Hospital João XXIII, de Campina Grande. Sem herdeiros, deixou parte de sua fortuna para algumas instituições culturais. Seu corpo foi sepultado, também em Campina Grande no Cemitério do Monte Santo.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Arquivo da Academia Paraibana de Letras.

Discurso de posse da APL.

Add comment


Security code
Refresh