Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 20 - (PATRONO) JOAQUIM DA SILVA

JOAQUIM José Henrique da SILVA : Nasceu em 03 de julho de 1820, na cidade de Areia, Estado da Paraíba e faleceu no dia 18 de julho de 1889. Era casado, em primeiras núpcias, com D. Joaquina Nunes Pinto, ficando viúvo, casou-se novamente com D. Raquel Augusta Gouveia; dos dois casamentos, nasceram vinte e seis filhos, entre estes, Júlio, Abel da Silva, Cicina e Tito Silva. Fez o curso primário em Areia e, não dispondo de recursos para freqüentar uma escola superior em outra cidade, Joaquim Silva estudou sozinho. Foi um autodidata. Tornou-se um latinista respeitável, capaz de concorrer com o famoso Tobias Barreto a uma vaga de professor de Latim na Faculdade de Olinda. No Colégio de Areia, lecionava Francês e Latim; escreveu o Manual do estudante de Latim, editado na Bahia, em 1855; traduziu aArte poética, de Horácio e escreveu uma Gramática grega, que nunca foi publicada. Em 1859, fundou o Teatro Recreio Dramático que foi a célula mater do Teatro Minerva , de Areia. Joaquim da Silva foi um abolicionista autêntico; fundou a Sociedade Emancipadora Areiense e um periódico A Verdade, através dos quais fazia campanhas abolicionistas. O movimento era tão convincente que, logo, ele se tornou amigo da classe senhorial, o que fez com que Areia se antecipasse à Lei Áurea, libertando os seus escravos duas semanas antes do 13 de maio. Elegeu-se Deputado Provincial, por várias legislaturas, mas não conseguiu eleger-se Deputado Geral. Sensível aos problemas sociais, fundou uma escola gratuita para atender às crianças flageladas da seca de 1877 e, para defender seus conterrâneos mais carentes, improvisou-se advogado. Em 1822, foi nomeado Inspetor do Tesouro e, para assumir o cargo, foi obrigado a deixar a sua cidade e estabelecer-se na capital, onde, também, fundou uma escola, o Colégio Paraibano que foi, por muitos anos, considerado um dos melhores colégios do Nordeste, onde, estudavam além dos paraibanos, os filhos das famílias dos Estados vizinhos.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

 

ALBUQUERQUE, Aurélio de. O areiense Joaquim Silva. João Pessoa: 1977.

 

GONZAGA, Pe. Luiz. Discurso de posse. In: Revista da APL, nº06, João Pessoa:  1955.

Add comment


Security code
Refresh