Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 20 - (1º SUCESSOR) ELIZABETH MARINHEIRO

ELIZABETH Figueiredo Agra MARINHEIRO: Nasceu na cidade de Campina Grande, Estado da Paraíba; filha de Agripino da Costa Agra e D. Maria Figueiredo Agra. Estudou em Campina Grande, no Colégio Alfredo Dantas e no Colégio Estadual; bacharelou-se em Letras Neolatinas, na Faculdade de Filosofia do Recife, tendo realizado curso de Licenciatura em Letras Neolatinas,na Faculdade de Filosofia de Campina Grande. Tem curso de Pós-Graduação em Lingüística e Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, em 1974; sendo, também, pós-graduada em Introdução à Pesquisa Científica, Teoria Literária I, Introdução à Lingüística, Semiologia, Teoria da Comunicação, Literatura Brasileira, Literatura Portuguesa, Teoria do Conhecimento e Teoria Literária II. Tem doutorado e pós-doutorado em Letras pela Universidade de Madrid. Além destes, possui vários outros cursos de Extensão realizados em Campina Grande, João Pessoa, Recife, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Entre as atividades docentes exercidas pela acadêmica, destacamos: Professora de: Latim e de Português, no Colégio Estadual; Francês e Português, no Ginásio da Escola de Artes de Campina Grande; Português, no Colégio Municipal Anita Cabral e professora titular (fundadora) de Teoria Literária do Departamento de Ciências Humanas, Letras e Artes da Universidade Regional do Nordeste (FURNE).É professora de Teoria Literária I e II da UFPB. Já representou o Brasil em Simpósios realizados em Madrid; ministrou cursilhos de Literatura Nordestina em Sevilha e Santiago de Compostella (Espanha). Em Viena, foi a representante dos Cursos Ibero-Americanos de Madrid, nos Congressos Internacional de Semiótica (1979). É detentora de Comendas, Troféus e Moções conferidas por diversas intituições culturais do Brasil e do Exterior. Recebeu o Prêmio José Veríssimo, em 1981, conferido pela Academia Brasileira de Letras, pelo trabalho A bagaceira: uma estética dasociologia e o Prêmio Sílvio Romero, 1983, com Vozes de uma Voz. Idealizou e coordena os Congressos de Crítica Literária na Paraíba, promovendo Seminários Internacionais de Literatura, anualmente, realizados em Campina Grande.

Elizabeth Marinheiro foi a primeira mulher eleita para a Academia Paraibana de Letras. Assumiu a sua Cadeira, em 02 de maio de 1980 e foi recepcionada pelo acadêmico Mário Moacyr Porto. Sua produção literária é vasta e significativa. Destacamos: Chegadas e andanças (crônicas); O professor enquanto comunicador(ensaio sobre educação);A intertextualidade de formas simples (críticas literárias sobre Ariano Suassuna); A bagaceira: uma estética da sociologia (crítica literária sobre a Bagaceira); Vozes de uma voz; Manuel Bandeira (estudo crítico em língua francesa); José Américode Almeida (estudo publicado em suplementos literários de Belo Horizonte); Iluminaçãode Regina(conto);Em Virgínius somos; Figueiredo Agra e o new criticismo (ensaio); O homem se eterniza pelo que escreve, João Pessoa: Universitária, 1980; Vozes de uma voz, Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1982; Dicionário biobibliográfico do autor da microrregião do agreste da Borborema; João Pessoa: Universitária, 1982; O compromisso do escritor (com Edilberto Coutinho), João Pessoa: A União, 1983; Leituras. Antes e agora, (Corpus Paraíba). Brasília: Senado Federal, 1988; Novos hábitos de leitura. João Pessoa: Universitária, 1990.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

Arquivo da APL.

GUIMARÃES, Luiz Hugo. História da Academia Paraibana de Letras. João Pessoa: A União, 2001.

Memorial Acadêmico, 1ª ed.

Add comment


Security code
Refresh