Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 23 - (1º SUCESSOR) AURÉLIO DE ALBUQUERQUE

AURÉLIO Moreno de ALBUQUERQUE : Nasceu em 27 de novembro de 1912, na cidade de Areia, Estado da Paraíba e faleceu no dia 09 de julho de 1981, na capital do Estado; era filho de Aureliano Camelo de Albuquerque e D. Santina Moreno de Albuquerque, casado com a senhora Lícia de Almeida Albuquerque, não deixando filhos. Fez o curso primário na cidade natal , com o professor Leônidas Santiago, continuando em João Pessoa, nos Colégios Pio X e Lyceu Paraibano. Formou-se professor primário pela Escola Normal Oficial do Estado; tentou cursar odontologia, optando, porém, pelo curso de Direito, bacharelando-se em 1937, pela Faculdade do Recife. Posteriormente, graduou-se em Filosofia, História e Geografia, pela UFPB. Foi professor do Curso Elementar, em Alagoa do Monteiro e no Colégio Abel da Silva, de Ingá, onde, também, foi diretor . Na capital do Estado, lecionou no Colégio Estadual, na Escola Industrial , na Faculdade de Ciências Econômicas e na Universidade Federal. Foi Promotor Público das Comarcas de São José do Cariri, Bananeiras, Itabaiana, Santa Rita, Campina Grande e João Pessoa; em 1962, foi nomeado desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba; ocupou a Presidência da Câmara Criminal de Justiça da Paraíba, por duas vezes. Colaborou nos jornais do Estado, inicialmente, no jornalzinho editado pelo Grêmio 24 de Março, do Lyceu, em seguida em A Imprensa e em A União, aí, ele tinha coluna diária, intitulada Flagrantes, passando depois, a ser publicada nos jornais Correio da Paraíba e em O Norte. Eventualmente, escrevia em O Diário de Pernambuco. Trabalhos publicados: Sobretudo um homem de bem, 1973; Areia, seu passado, seu presente, 1975; Justiça e vida, 1977; O areiense Joaquim da Silva, 1977.

Aurélio de Albuquerque era membro do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano e do Conselho Estadual de Cultura. Ingressou na Academia Paraibana de Letras, em 15 de setembro de 1973, saudado pelo acadêmico Juarez Batista; foi presidente da entidade, promovendo uma boa administração. Foi sucedido , na presidência, pelo acadêmico Afonso Pereira, em 1978.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

ALBUQUERQUE. Aurélio de. Passagens, pessoas e cidades, João Pessoa: 1981. (Coletânea de crônicas organizadas por D. Lícia, após a sua morte).

Revista da APL, nº 09, 1984.