Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 25 - (PATRONO) SEVERINO PERYLLO DOLIVEIRA

Severino PERYLLO DOLIVEIRA: Nasceu no dia 04 de dezembro de 1898, em Cacimba de Dentro, município de Araruna, Estado da Paraíba e faleceu na capital do Estado, em 26 de agosto de 1930; filho de Almeno Peryllo de Oliveira e D. Josefa Maria de Oliveira . Morreu solteiro. Nunca freqüentou escolas. Aprendeu as primeiras letras, enquanto trabalhava como caixeiro de uma mercearia, sozinho e sem nenhuma orientação, o que não o impediu de transformar-se, mais tarde, no grande jornalista, poeta e literato. Iniciou a vida como ator, carreira que seguiu por mera casualidade. Encontrava-se em Araruna um pequeno circo administrado pela atriz Irene Concepitini; Peryllo sentindo-se atraído pela atriz, integrou-se ao grupo e seguiu a caravana, Brasil afora. Apresentou-se como ator, nesta companhia, em quase todos os Estados do Brasil, tornando-se famoso e requisitado por outras produtoras. Na capital, em março de 1923, apresentou-se no teatro Santa Rosa, no papel principal da peça Água mole em pedra dura..., com muito sucesso. Deixando o palco, voltou ao seu Estado natal, instalando-se na capital, dedicando-se à literatura e ao jornalismo, tornando-se conhecido como um dos maiores incentivadores do movimento de renovação literária do Brasil Em 1952, exercia funções burocráticas na Secretaria Geral do Estado e,a convite do poeta Silvino Olavo, integrou-se à redação de O Jornal, órgão recém-criado. Colaborou, também, em A União e foi redator da Revista Era Nova, A sua produção literária é caracterizada pelo lirismo e por uma profunda melancolia.. Publicou: Desconhecida (novela), 1924; Canções que a vida me ensinou (livro de estréia), 1925; Caminho cheio de sol (poesia), 1928; A voz da terra (poema), 1930.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

CASTRO,Oscar de Oliveira. Vultos da Paraíba. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional,1955.

 

MARTINS, Eduardo. Peryllo Doliveira – obra poética. João Pessoa: 1983.

PINTO, Sérgio de Castro. Coletânea de autores paraibanos, João Pessoa: 1988.