Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 26- (PATRONO) Pe. INÁCIO DE SOUZA ROLIM

INÁCIO de Souza ROLIM : Nasceu no dia 02 de agosto de 1800, no Sítio Serrote, município de Cajazeiras, Estado da Paraíba e faleceu em 16 de setembro do ano de 1889, também, em Cajazeiras; era filho do Coronel Vital Rolim e Ana de Albuquerque Rolim, conhecida por “mãe Aninha”.

Inácio Rolim iniciou os estudos em Fortaleza, Ceará, no ano de 1817; ingressando no Seminário de Olinda, em 1822, e foi ordenado padre em outubro de 1825; no ano seguinte, já era Reitor deste Seminário. Lecionou Latim e Grego em escolas dos Estados de Pernambuco e Ceará; foi convidado pelo Imperador para lecionar no Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro, porém, recusou o convite preferindo cuidar da educação dos jovens e carentes sertanejos. O padre Rolim era poliglota. Além das línguas neolatinas, ele dominava o sânscrito, o hebraico, o tupi-guarani, o inglês e o alemão. Era inteligente, liberal e criativo. Fundou um curso, em Cajazeiras, para ensinar línguas e Matemática, originando-se , daí, o Colégio Pe. Rolim, que ficou famoso em todo o Brasil, acorrendo para este educandário jovens que se tornaram celebridades em nossa história, entre estes, citamos: Pe. Cícero Romão, o conhecido “Padim Ciço”, D. Joaquim Arcoverde, primeiro Cardeal da América Latina; Paulo Primo, chefe do Partido Liberal durante a Monarquia; Dr. José Peregrino de Araújo, Presidente da Paraíba, no período de 1900 a 1904; Irineu Joffily e o historiador Capistrano de Abreu.

A atuação do Pe. Rolim na Região Nordeste foi marcada por feitos notáveis, para a época. Qual um bandeirante, ele desbravou os sertões áridos, semeando cultura, alfabetizando, catequizando crianças e jovens, sendo comparado ao virtuoso Pe. Anchieta. Destacou-se na agricultura, realizando pesquisas, na busca de soluções alternativas de produção e irrigação, defendendo, ardorosamente, a ecologia. Era vegetariano. Foi condecorado com a Comenda da Rosa e a Comenda de Cristo.

Escreveu uma Gramática Latina, editada em Paris, e um Tratado de Filosofia e Retórica.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

BARBOSA, Co. Florentino. Relíquias do Pe. Rolim, pertencentes ao Instituto

Histórico e Geográfico Paraibano, In: Revista do IHGP, vol. 10, 1946.

BITTENCOURT, Liberato. Homens do Brasil, vol. II, Parahybanos ilustres. Rio de Janeiro: Gomes Pereira, 1914.

 

MARIZ, Celso. Cidades e homens. João Pessoa: Imprensa oficial, 1945.

SILVA, Abel da. O Pe. Rolim, In: Revista do IHGP, vol. 02, 1910.

SILVEIRA, Fernando. Vidas Paraibanas. João Pessoa: 1981.