Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 26 - (FUNDADOR) Co. MATHIAS DA SILVA FREIRE

MATHIAS da Silva FREIRE (Cônego) : Nasceu a 21 de agosto de 1882, na Praia de Ponta de Campina, município de Mamanguape, Estado da Paraíba e faleceu na capital do Estado, em 30 de março de 1947, com 65 anos de idade e 47 de sacerdócio. Era filho do casal Flávio da Silva Freire e D. Ana Leal Freire e neto do Barão de Mamanguape. Estudou no Seminário Diocesano da Paraíba e foi ordenado padre na Capela do Palácio Arquiepiscopal do Recife, pelo bispo da Paraíba, D. Adauto de Miranda Henriques, em 24 de fevereiro de 1905. Exerceu o magistério, lecionando Geografia nos Colégios Pio X, Liceu Paraibano e Escola Normal. Colaborava intensamente na imprensa paraibana, tendo sido diretor do Correio da Manhã, redator de A União, da Imprensa e do Diário do Estado Jornalista por vocação, era polêmico e radical, primava pela pureza da linguagem e usava , na maioria das vezes, os pseudônimos de Mário Silva, Dasilva Campos ou Gil Mac Dadá. Além de padre, professor, jornalista e poeta , era poliglota. Desempenhou as funções: Diretor da Escola Normal; Diretor do Montepio dos Funcionários Públicos do Estado; atual IPEP; foi Deputado Estadual, Presidente da Assembléia Legislativa do Estado e Deputado Federal; era membro da Associação Paraibana de Imprensa, do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano e da Sociedade de Geografia do Rio de Janeiro.Ingressou na APL, em 14 de setembro de 1941, tendo sido um dos dez fundadores da Academia Paraibana de Letras, quando faleceu exercia a Vice-Presidência da Casa.

O padre Mathias Freire era alegre . Às vezes, recebia censuras da sociedade conservadora pelo seu comportamento liberal e moderno: fumava em público , em seus poemas exaltava o amor, o belo e a natureza. Todas as manhãs, era visto na Catedral cumprindo o sagrado exercício do sacerdócio. Não deixou livros publicados, a sua produção encontra-se em publicações dos jornais da época e nas Revistas da APL.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

CASTRO, Oscar de Oliveira. Confidência com Mathias Freire, In: Revista da APL, nº 03, João Pessoa: 1948.

MARIZ, Celso. Elogio fúnebre de Mathias Freire, In: Revista da APL, nº 02, João Pessoa: 1947.

TAVARES, Eurivaldo Caldas. Jornal A UNIÃO, ed. 19/12/1982-