Buscar

Academicos Atuais

Usuários Online

Nº 35 - (PATRONO) RAUL CAMPELO MACHADO

RAUL Campêlo MACHADO: Nasceu em 07 de abril de 1891, em Batalhão, atual Taperoá, Estado da Paraíba e faleceu em 19 de julho de 1954, a bordo no navio Provence, quando regressava da Europa, aonde fora em busca de tratamento de saúde. Era filho de João Machado da Silva e D. Júlia Campêlo Machado.

Iniciou os estudos em Taperoá, complementando-os no Lyceu Paraibano; a seguir, matriculou-se na Faculdade de Direito do Recife, onde cursou somente o 1º ano, indo concluir na Faculdade de Direito do Rio de Janeiro. Aos 15 anos, já compunha versos que publicava no Jornal A União, órgão oficial do governo do Estado da Paraíba.

Aprovado em concurso público, foi nomeado Auditor de Guerra, indo servir nos Estados do Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. Exerceu as funções: Promotor da Justiça Militar, em Pernambuco; Ministro do Tribunal de Segurança Nacional; Secretário Geral da Comissão Organizadora dos Estatutos dos Funcionários Públicos e Ministro Corregedor da Justiça Militar. Era Membro da Sociétè dês hommes de lettres e da Sociétè Academique d`histoire Internationale, da França. Era jurista, ensaísta, conferencista, escritor, poeta e poliglota. Deixou importante bibliografia: Cristais de bronze, 1909; Água de castália, 1919; Asas aflitas, 1924; Pelo abolicionismo da arte, 1925; Praxe do processo criminalmilitar, 1926; A culpa no direito penal, 1929; Direito Penal Militar 1930; Pássaromorto, 1933; Código Penal Militar da Alemanha, 1932; Poesias, 1936; Dansa das idéias, 1939; A lâmpada azul do sonho, 1946; Asas libertas, 1950. São considerados seus versos mais famosos: Lágrimas de cera; Póstumas e Na praia.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

ALMEIDA, José Américo de. Raul Machado- cadeira 35Discurso de posse. João

Pessoa: A União Editora, 1965.

Revista da Academia Paraibana de Letras, nº 08, João Pessoa: 1965, p319.